Content
  • PT
  • ENG
 ©flickr/doran
Artigo
Publicado em 11/12/2014 por Renata Silva

Cientistas do Imperial College London e da Universidade de Glasgow descobriram um ingrediente que, adicionado aos alimentos, faz com que tenhamos menos apetite e comamos menos. O estudo publicado esta quarta-feira no jornal "Gut" mostrou, com testes em voluntários, que o composto é eficaz na perda de peso em pessoas obesas.

Sabemos que as fibras alimentares podem provocar uma sensação de maior saciedade. Este facto acontece naturalmente com a produção de propionato, um ácido gordo de cadeia curta que surge a partir dessas fibras quando fermentadas pelos micróbios no intestino. Este composto induz a produção de hormonas no intestino que atuam no cérebro reduzindo a fome. Para obter este efeito é necessário o consumo de uma grande quantidade de fibras.

Os cientistas elaboraram um novo ingrediente cuja base é esta substância. A diferença é que a inulina-proprionato de etilo (IPE) fornece porções muito superiores de proprionato do que as adquiridas através de uma dieta normal.

"Percebemos no passado que as fibras alimentares, consumidas em grandes quantidades, diminuem o apetite e que esse facto pode dever-se a ácidos gordos de cadeia curta", contextualiza ao Ciência 2.0, Gary Frost, um dos autores do artigo e docente no Imperial College London. "Para o provar precisávamos de uma forma segura para introduzir o proprionato no cólon em humanos. Os nossos colegas em Glasgow tiveram então a ideia de criar este ingrediente", acrescenta.

O estudo começou com 20 voluntários que ingeriram IPE ou fibra alimentar (inulina). Os participantes poderiam comer tudo quanto lhes apetecesse num buffet. Os que receberam IPE comeram em média 14% menos e apresentaram maiores concentrações de hormonas de redução do apetite no sangue.

Pão ou batidos de fruta podem ser os alimentos onde se pode adicionar o IPE

Um outro momento da investigação envolveu 60 pessoas com excesso de peso e durou 24 semanas. Metade dos voluntários tomou IPE num pó adicionado à comida, enquanto o outro grupo ingeriu inulina. A equipa de cientistas verificou que que seis em cada 24 participantes aumentaram de peso quando tomaram inulina, comparado com um em cada 25 que consumiram alimentos com o novo ingrediente.

Após 24 semanas, os investigadores concluíram que o grupo associado ao IPE ficou com menor quantidade de gordura no abdómen e fígado quando comparado com o grupo associado à inulina.

"Esta foi a primeira vez que um ingrediente alimentar se mostrou eficaz na redução do peso corporal e a primeira vez também que o aumentar do propionato no cólon afeta o apetite em humanos", salienta Gary Frost.

Os investigadores estão a estudar quais os alimentos onde se poderia adicionar este ingrediente, sendo que os batidos de fruta e o pão são opções a ter em conta. Como próximos passos da investigação, o cientista do Imperial College London assinala que o objetivo é perceber os efeitos da IPE nos níveis de glicose no sangue.

 

Foto: Flickr/doran

Partilha


Comenta

Consola de depuração Joomla

Sessão

Dados do perfil

Utilização de memória

Pedidos à Base de dados