Content
  • PT
  • ENG
Publicado em 11/12/2013 por Eunice Sousa

Autores: Ernestino Maravalhas e Albano Soares

Editora: Booky

Nº de páginas: 336
Palavras-chave: Libélulas; Conservação; Odonata; Microfotografia; Biodiversidade

 

Sobre os autores:

Ernestino Maravalhas é entomologista e especialista em libélulas de Portugal, dedica a sua vida a todos os aspetos da entomologia e sobre ela escreveu e publicou diversos livros e artigos científicos. A sua paixão pela microfotografia de insetos valeu-lhe ainda fotografias publicadas em livros e revistas da área. Em paralelo desenvolve estudos em biologia e biogeografia e é responsável pela manutenção de bases de dados de seres vivos portugueses. É fundador e vice-presidente do TAGIS - Centro de Conservação das borboletas de Portugal e membro de várias sociedades entomológicas nacionais e europeias e da VENTO NORTE - Associação de Defesa do Ambiente e Ocupação dos Tempos Livres, da qual foi presidente até fevereiro de 2013.

Albano Soares começou a dedicar-se à fotografia em 2001 e já em 2003 inicia uma participação regular com o seu trabalho fotográfico e alguns artigos na revista “Parques e Vida Selvagem” do Parque Biológico de Gaia. Em 2008 trabalhou com a Câmara Municipal de Valongo e com o CIBIO-UP, realizando diversos trabalhos fotográficos e colaborou na elaboração do Atlas dos anfíbios e répteis de Portugal, do ICNB. Especialista em libélulas, colabora com a Tagis - Centro de Conservação das borboletas de Portugal. Contribuiu para o prefácio do guia fotográfico “Anfíbios de Portugal” de Armando Caldas, para a elaboração do “Guia de Campo do Dia B”, no qual é autor de uma grande parte das fotografias publicadas, e é autor das fotografias utilizadas pelos autocarros de Vila Real durante o ano de 2010. Atualmente continua o seu trabalho em fotografia como complemento da sua atividade de monitorização de estações de biodiversidade e trajetos com interesse ambiental, na Tagis.


Sinopse Ciência 2.0:

Finalmente, o guia que faltava! As libélulas, embora sejam dos mais belos, rápidos e vorazes insetos não caem nas mesmas graças do público que as formosas borboletas. Muitos ainda lhes chamam tira olhos, talvez por causa do tamanho dos seus grandes olhos compostos e pelo seu voo rápido e perspicaz! Mas a verdade é que estes animais podem ser uma paixão para muitos especialistas ou para meros curiosos.
O Guia “As Libélulas de Portugal” não só vem fornecer uma base de trabalho muito completa para os naturalistas que apreciam estes insetos, como também para especialistas da Conservação que trabalham com Odonata. Ajuda igualmente a sensibilizar os que sentem curiosidade em conhecer melhor estes extraordinários animais.
O guia, essencialmente fotográfico, conta com cerca de 600 fotografias de elevada qualidade que captam posições naturais de 65 espécies de libélulas portuguesas. Conta ainda com mapas de distribuição das mesmas e com um texto de acompanhamento sobre cada uma delas. De entre as mais belas fotografias destacam-se as inúmeras microfotografias que representam diversos detalhes que permitem identificar mais facilmente as diferentes espécies.
Um guia tão completo e extraordinariamente belo só pode corresponder às expectativas dos apaixonados por estes seres vivos, contribuindo, em simultâneo, para modificar a perceção do público para com as libélulas do nosso país!

Partilha

Consola de depuração Joomla

Sessão

Dados do perfil

Utilização de memória

Pedidos à Base de dados