Content
  • PT
  • ENG

Artigo
Publicado em 9/1/2015 por Isabel Pereira, Joana Gonçalves e Renata Silva

 

A começar a semana, o destaque vai para uma equipa de estudantes da Universidade do Porto que ganhou a competição da fundação holandesa Mars One. Os jovens vão levar vida, neste caso sementes, para Marte. O Ciência 2.0 falou com Teresa Araújo, estudante do mestrado integrado em Engenharia, que enumerou os desafios que agora têm de enfrentar, para no ano de 2018, concretizarem o projeto. 

De salientar ainda os investigadores premiados com o galardão atribuído pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD). Ana Cristina Rego, do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (CNC) e Hélder Maiato, do Instituto de Biologia Molecular e Celular. Os cientistas falaram ao Ciência 2.0 em maior pormenor sobre os estudos que estão a desenvolver. 

Partilha


Comenta

Seed Mars One

Uma equipa portuguesa ganhou a votação do concurso Mars One e vai levar, em 2018, sementes para fazer nascer plantas em Marte.

Flickr/Theza

Um nariz exposto ao frio torna mais fácil a replicação do vírus que leva às constipações, comprovam cientistas norte-americanos.

Flickr/Nomadic Lass

O ano de 2015 vai ter um segundo a mais.

flickr/NIAID

Cientistas desenvolveram uma nova substância, a teixobatina à qual bactérias como o Staphylococcus aureus que provocam graves infeções hospitalares não conseguem resistir.

flickr/Birth Into Being

Estudos nacionais sobre doença neurodegenerativa de Huntington e sobre a divisão celular reconhecidos pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento.

Consola de depuração Joomla

Sessão

Dados do perfil

Utilização de memória

Pedidos à Base de dados