Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/ciencia20/public_html/libraries/cms/application/cms.php on line 471
 As Nossas Sugestões Content
  • PT
  • ENG

AS NOSSAS SUGESTõES - Livros

15
Fevereiro

Capuchinho Vermelho e o Lobo Ibérico

Autora: Fafa Katz

Editora: Chiado Editora

Nº de páginas: 28

Palavras-chave: Lobo ibérico; Parque Nacional Penada-Gerês; Floresta; contos tradicionais.

 

 

Sobre a autora: 

Nasceu em Lisboa em 1991. Apaixonada pela Educação em Ciências e pelas Ciências da Educação, a autora finalizou o seu Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo com "A Ciência no Mundo das Crianças" como temática de Dissertação.

Descobrir e Promover a Literacia Científica no mundo de interesses e perguntas colocadas pelas crianças tem sido, desde então, um dos seus principais objetivos. Aqui, encontra a sua inspiração para a construção dos seus Contos com Ciência.

 

Sinopse Ciência 2.0: 

O livro “Capuchinho Vermelho e o Lobo Ibérico” é uma colaboração entre a autora Fafa Katz e o Grupo Lobo, na tentativa de desfazer o preconceito acerca do lobo e promover o conhecimento e afeto para com este mamífero emblemático da fauna portuguesa.

Desta colaboração surge a adaptação do conto tradicional do Capuchinho Vermelho numa nova aventura em que o lobo, afinal, não é assim tão mau!

A história começa por ser aquela que é conhecida de todos nós mas, aos poucos, fundamenta-se na biologia e ecologia do lobo ibérico do parque nacional Peneda-Gerês o que faz com que o conto do capuchinho vermelho não possa mais ser o mesmo.

23
Abril

As Borboletas de Portugal

Autor: Ernestino Maravalhas

Editora: Edição Ernestino Maravalhas (apoio Planeta Vivo).

Nº de páginas: 455

Palavras-chave:borboletas; conservação; coleções; biodiversidade.

 

Sobre o autor:

Entomologista e especialista nas libélulas de Portugal, dedica a sua vida a todos os aspetos da entomologia e sobre ela escreveu e publicou diversos livros e artigos científicos. A sua paixão pela microfotografia de insetos valeu-lhe ainda fotografias publicadas em livros e revistas da área. Em paralelo desenvolve estudos em biologia e biogeografia e é responsável pela manutenção de bases de dados de seres vivos portugueses. Fundador e vice-presidente do TAGIS - Centro de Conservação das borboletas de Portugal - e membro de várias sociedades entomológicas nacionais e europeias e da VENTO NORTE - Associação de Defesa do Ambiente e Ocupação dos Tempos Livres - da qual foi presidente até Fevereiro de 2013.

 

Sinopse Ciência 2.0:

Eis que, em 2003, aparece um guia nacional das formosas borboletas! Se sabemos que há uma série de bicharada que toda a gente adora, entre elas estão, com toda a certeza, as borboletas.

Desde o séc. XVII que já muitos colecionadores desejavam conservar ansiosamente exemplares de borboletas. Eram coleções sôfregas e constantemente carentes daquela beleza que estava contida numa incrível diversidade de espécies. Era impossível não gostar de mais uma!

Hoje a admiração por estes insetos ainda é grande mas a maior parte de nós não tem noção da diversidade e da beleza das espécies que pode encontrar em Portugal, no dia-a-dia. Elas cada vez são menos... e nós cada vez temos menos oportunidades para as ver!

Ernestino Maravalhas é o autor que reúne e apresenta, numa só obra, informação detalhada acerca das borboletas do nosso país, obra essa que tem servido para satisfazer a curiosidade dos especialistas e de meros amadores! O guia “As Borboletas de Portugal” não deixa nada ao acaso e ninguém desapontado: desde responder à questão “o que são insectos”, passando pela taxonomia das borboletas, a sua evolução biológica, o estado de conservação, polimorfismo e ciclo biológico, tudo, mesmo tudo, é tratado neste rigoroso guia.

Sabia que, tal como as aves, muitas borboletas são migradoras e percorrem muitos quilómetros para porem os seus ovos? Ou que a melhor forma de procurar borboletas é saber um pouco mais sobre a vegetação da zona?

Estas e outras questões estão claramente respondidas por Ernestino Maravalhas que ainda dá algumas dicas sobre os melhores locais para observação. Nós, o mais certo é ficarmos com “borboletas no estômago”, ansiosos por procurar e descobrir a coleção fantástica das borboletas de Portugal!

 

2
Abril

Fotobiografia da Água

Autores: Paulo Magalhães e Nuno Gomes

Editora: Planeta Vivo

Nº de páginas: 181

Palavras-chave:Água; vida; Terra; paisagem; evolução; organismos; paisagem; fisiologia; meteorologia.

 

Sobre os autores:

Paulo Magalhães formou-se em Direito do Ambiente. Iniciou-se como fotógrafo de natureza nos anos 80 tendo realizado diversas exposições e conseguido vários prémios nesta vertente. É coautor de vários livros de divulgação.

Nuno Gomes é licenciado em Biologia e faz investigação na área da ecologia de várias espécies de vertebrados. Em paralelo desenvolve atividade empresarial na área da instalação e desenho de sistemas aquáticos e para tratamento de águas para consumo e residuais.

 

Sinopse Ciência 2.0:

“É um facto que a vida tem uma história de milhões de anos”. Ora a água tem mais alguns milhões. E, por mais que, nós homens, tenhamos evoluído, por mais inteligentes que possamos ser e por mais antropogénica que seja a nossa visão do mundo é ela, a água, que “governa” este planeta a que chamamos Terra. E “se 71% da superfície terrestre está coberta de água, este facto numérico é irrelevante face ao que a água significa neste planeta”. Se formos a ver, este é o único planeta conhecido com água nos três estados: sólido, líquido e gasoso. E foi esta capacidade - que permite uma interligação entre todos eles - que impulsionou os processos de vida a desenvolverem-se baseados na natureza e propriedades da água. Afinal de contas os seres vivos podem ter entre 50 até 90% de água nos seus organismos!

Será que alguma vez pensamos em como a água é importante para os nossos organismos, mas também para os ecossistemas, para os habitats, para a paisagem, para a atmosfera? Estaremos dispostos a pensar que ela é rainha neste ciclo da vida em que nós, como todos os seres vivos, estamos emaranhados? A “Fotobiografia da Água” vem propor uma “desantropomorfização” do ciclo da vida mostrando-nos como muitas vezes o Homem distorce a visão do mundo em que vivemos. Este livro vem recheado de exemplos fotográficos sobre a água nas suas várias personalidades, capacidades e competências: a sua força na paisagem, os seus vários estados, os seus efeitos na erosão, as formas encantadoras das nuvens, a leveza da neve, a humidade do orvalho e, ainda, a sua relação direta com a vida.

O livro termina ainda com uma breve biografia da água que descreve a sua anatomia, a sua morada nos sistemas vivos, as várias fases físicas em que se pode encontrar, o seu ciclo e a sua influência na meteorologia. 

5
Março

“Chamo-me... Galileu Galilei”

Autor: Guilherme de Almeida

Editora: Didática Editora

Nº de páginas: 64

Palavras-chave: astronomia; telescópio; história; Galileu; invenções; movimento dos corpos

 

Sobre o autor:

Licenciado em Física pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, estudou ainda Astronomia. É um experiente palestrante na área das observações astronómicas para os mais variados públicos e coautor de diversos livros ligados à astronomia observacional. Defensor do conhecimento e observação do céu a olho nu, procurou desde sempre iniciar o público nesta vertente e escreveu mais de 90 artigos sobre Astronomia e Física assim como diversos livros de renome como o “Roteiro do Céu”. Em “Chamo-me... Galileu Galilei” dedica-se à história do famoso inventor de telescópios e aos mais jovens, a quem é dirigida esta obra.

 

Sinopse Ciência 2.0:

A coleção “Chamo-me...” traz-nos as histórias das mais variadas personalidades que, ao longo da história, tiveram um impacto incrível no desenrolar do desenvolvimento da ciência mundial, tanto pelo seu trabalho como pelo seu modo de vida. Em “Chamo-me... Galileu Galilei” é o próprio Galileu que se apresenta sob as palavras de outro ilustre astrónomo, Guilherme de Almeida!

Por vezes, as descobertas mais simples podem parecer pouco no contexto dos nossos dias. Ora, este livro, conta uma espécie de biografia daquele que foi considerado o Pai da Ciência Moderna colocando as suas principais invenções e descobertas no respetivo contexto histórico e cultural. E para contribuir para uma melhor compreensão, o livro vem acompanhado de um cronograma que coloca a par a vida de Galileu com os principais acontecimentos históricos, científicos e culturais que ele terá vivido!

Sabia que Galileu foi inventor em diversas áreas e que estudou profundamente o movimento dos corpos? Imaginava que no tempo de Galileu muitos achavam que a Lua tinha luz própria, ou que nessa altura não se conhecia mais nenhum planeta para lá de Saturno? E como reagiu a Igreja às descobertas que Galileu trouxe ao mundo? De que forma é que Galileu aplicou as leis da física aplicadas na terra ao universo? Como lidou ele com o que foi descobrindo através do telescópio?

Todas estas questões e outras curiosas histórias sobre a vida e o trabalho de Galileu Galilei estão, neste livro, respondidas, exploradas, contadas aos mais jovens por Guilherme de Almeida. Uma história cativante que parece mesmo ter sido escrita na primeira pessoa!

19
Fevereiro

Ciência e Liberdade

Autor: Timothy Ferris

Editora: Gradiva

Nº de páginas: 588

Palavras-chave: ciência; liberdade; liberalismo; sociedades; história da ciência; democracia

 

Sobre o autor:

Timothy Ferris é um dos melhores divulgadores de ciência da sua geração e foi assim considerado pelo Washington Post. Dedicou a sua carreira às temáticas da astronomia, história da ciência, jornalismo e filosofia. Autor de vários livros de divulgação como “Seeing in the Dark”, “The Mind’s Sky” ou “The Whole Shebang”, alguns considerados os melhores livros de ciência do século XX pela American Scientist e galardoados como melhores do ano pelo The New York Times. Ferris publicou muitos artigos em revistas de renome como The New Yorker, Time, National Geographic, Scientific American e teve participações em outros meios de comunicação social como a rádio e TV com três documentários para televisão.

É professor emérito na Universidade da Califórnia mas já lecionou em cinco Universidades diferentes e é membro da American Association for the Advancement of Science. Entre outras curiosidades acerca da sua vida, Ferris esteve entre os jornalistas selecionados como candidatos para voar a bordo do Space Shuttle em 1986.

 

Sinopse Ciência 2.0:

“Ciência e Liberdade” é considerado o livro mais importante publicado por Timothy Ferris. Particularmente focado para a história da ciência, este exemplar defende que a ciência terá sido uma grande impulsionadora do liberalismo e da democracia. Sobre uma temática sensível para muitos, Ferris afirma que da mesma forma que salvou milhares e milhares de pessoas da pobreza, da fome, da doença e do temor, a ciência promoveu o desenvolvimento de sociedades livres e democráticas nas quais se encaixam cada vez um maior número de pessoas.

Este é um livro que evidencia a relação clara e inseparável que a ciência possui com as sociedades, participando ativamente no seu desenvolvimento e crescimento. Como exemplo, foca-se nas forças que contrariaram a ciência e o liberalismo, e dá exemplos de como a ciência foi determinante em momentos como a Revolução Americana.

O número 200 da coleção da “Ciência Aberta” da Gradiva ganhou o Grande Prémio Ciência Viva em 2012.

5
Fevereiro

Isto não é (só) Matemática

Autores: Pedro Aibéo e Alexandre Aibéo

Editora: Quidnovi

Nº de páginas: 288

Palavras-chave: matemática; contos; banda desenhada; quotidiano; comédia.

 

Sobre os autores:

Pedro Aibéo é licenciado em arquitetura e engenharia civil pela Universidade do Porto. Vive em Zurique onde estuda, trabalha e dá asas a várias atividades como a música e o teatro. Ganhou alguns prémios na área da arquitetura entre eles o alemão “Mengler” de Arquitetura.

Alexandre Aibéo é licenciado em Astronomia, mestre em fundamentos e aplicações da mecânica de fluídos e doutorado em Astronomia pela Universidade do Porto. Desenvolve trabalhos na área da Magneto-Hidrodinâmica aplicada ao Vento Solar e é professor na Escola Superior de Tecnologia de Viseu. Ganhou a primeira edição do “FAMELAB – Comunicar Ciência” em Portugal.

 

Sinopse Ciência 2.0:

A matemática ainda é um grande problema para muita gente! Uma espécie de bicho papão. Enquanto não se compreende cria uma frustração enorme, mas quando faz “clique” na nossa cabeça tudo o que nos rodeia parece fazer sentido à luz dos números, operações e equações. É como devolver a visão a quem não pode ver.

Essa matemática, que é a base das ciências mais complexas, é também muito vantajosa para a vivência e compreensão do nosso quotidiano. Estamos fartos de ouvir isto, certo? Mas “Isto não é (só) Matemática” demonstra precisamente que a matemática só faz sentido à luz do mundo em que vivemos e que se relaciona com todos os aspetos da ciência e da vida. E prova-nos isso através de aventuras extraordinárias, contos ou episódios de comédia que têm a alta pretensão de mudar a forma como vemos o nosso e o mundo dos números!

Estas aventuras, no seu todo, relembram aspetos extraordinários da evolução humana na sua vertente intelectual, social e tecnológica por onde a matemática vagueia. A nós, os textos e fabulosas imagens, mudam-nos o espírito e vemo-nos de repente profundamente dispostos a elaborar novas questões, a querer sem controlo, fazer mais uma continha!

 

22
Janeiro

A Espiral da Vida

Autor: Nick Lane
Editora: Gradiva
Nº de páginas: 528
Palavras-chave: evolução; vida; ADN; invenções;
 
Sobre o autor:
Nick Lane formou-se em bioquímica e faz investigação no Departamento de Genética, Evolução e Ambiente da University College London. Publica frequentemente nas mais prestigiadas revistas científicas da área e é regularmente convidado a participar em muitas conferências internacionais que tratam a evolução da vida na terra. Nick dedica uma parte importante da sua carreira à divulgação científica nos vários meios de comunicação entre eles, os livros de ciência. O seu livro “Power, Sex, Suicide” foi nomeado para o Royal Society Science Book Prize e ainda para o The Young Academic Author of the Year tendo sido eleito livro do ano pela Economist.
 
Sinopse Ciência 2.0:
Em “A Espiral da Vida” Nick Lane fala de invenções. Mas fica esclarecido desde cedo que o termo “invenções” não pressupõe um inventor (as questões filosóficas e religiosas ficam de parte) mas antes a capacidade incrível da vida, ela mesma, para resolver os problemas com que se foi deparando ao longo da história da Terra. A vida, sim, é talvez o maior mistério com que nos confrontamos dia após dia, e as suas capacidades algo de soberbo conhecimento. De facto, só por si é uma realidade fascinante. Felizmente, para tornar tudo ainda mais entusiasmante, a ciência tem conseguido descodificar cada vez mais detalhes sobre como um mecanismo chamado “evolução” possibilitou à vida “inventar-se” e “inventar” o mundo que hoje conhecemos. Nick Lane dedica 10 capítulos a explicações claras, romanceadas, por vezes poéticas, sobre os mecanismos mais geniais que a evolução colocou em prática para satisfazer a teimosia da vida em permanecer neste pequeno planeta a que chamamos Terra. Desde a origem da vida e acabando na morte “A Espiral da Vida” aborda as grandes “invenções” como o ADN, o sexo, a fotossíntese ou a célula, mas coloca em evidência outras incontornáveis, como o movimento, a visão e a consciência, capacidades que modificaram para sempre as características e comportamentos de todos os organismos vivos!

11
Dezembro

As Libélulas de Portugal

Autores: Ernestino Maravalhas e Albano Soares

Editora: Booky

Nº de páginas: 336
Palavras-chave: Libélulas; Conservação; Odonata; Microfotografia; Biodiversidade

 

Sobre os autores:

Ernestino Maravalhas é entomologista e especialista em libélulas de Portugal, dedica a sua vida a todos os aspetos da entomologia e sobre ela escreveu e publicou diversos livros e artigos científicos. A sua paixão pela microfotografia de insetos valeu-lhe ainda fotografias publicadas em livros e revistas da área. Em paralelo desenvolve estudos em biologia e biogeografia e é responsável pela manutenção de bases de dados de seres vivos portugueses. É fundador e vice-presidente do TAGIS - Centro de Conservação das borboletas de Portugal e membro de várias sociedades entomológicas nacionais e europeias e da VENTO NORTE - Associação de Defesa do Ambiente e Ocupação dos Tempos Livres, da qual foi presidente até fevereiro de 2013.

Albano Soares começou a dedicar-se à fotografia em 2001 e já em 2003 inicia uma participação regular com o seu trabalho fotográfico e alguns artigos na revista “Parques e Vida Selvagem” do Parque Biológico de Gaia. Em 2008 trabalhou com a Câmara Municipal de Valongo e com o CIBIO-UP, realizando diversos trabalhos fotográficos e colaborou na elaboração do Atlas dos anfíbios e répteis de Portugal, do ICNB. Especialista em libélulas, colabora com a Tagis - Centro de Conservação das borboletas de Portugal. Contribuiu para o prefácio do guia fotográfico “Anfíbios de Portugal” de Armando Caldas, para a elaboração do “Guia de Campo do Dia B”, no qual é autor de uma grande parte das fotografias publicadas, e é autor das fotografias utilizadas pelos autocarros de Vila Real durante o ano de 2010. Atualmente continua o seu trabalho em fotografia como complemento da sua atividade de monitorização de estações de biodiversidade e trajetos com interesse ambiental, na Tagis.


Sinopse Ciência 2.0:

Finalmente, o guia que faltava! As libélulas, embora sejam dos mais belos, rápidos e vorazes insetos não caem nas mesmas graças do público que as formosas borboletas. Muitos ainda lhes chamam tira olhos, talvez por causa do tamanho dos seus grandes olhos compostos e pelo seu voo rápido e perspicaz! Mas a verdade é que estes animais podem ser uma paixão para muitos especialistas ou para meros curiosos.
O Guia “As Libélulas de Portugal” não só vem fornecer uma base de trabalho muito completa para os naturalistas que apreciam estes insetos, como também para especialistas da Conservação que trabalham com Odonata. Ajuda igualmente a sensibilizar os que sentem curiosidade em conhecer melhor estes extraordinários animais.
O guia, essencialmente fotográfico, conta com cerca de 600 fotografias de elevada qualidade que captam posições naturais de 65 espécies de libélulas portuguesas. Conta ainda com mapas de distribuição das mesmas e com um texto de acompanhamento sobre cada uma delas. De entre as mais belas fotografias destacam-se as inúmeras microfotografias que representam diversos detalhes que permitem identificar mais facilmente as diferentes espécies.
Um guia tão completo e extraordinariamente belo só pode corresponder às expectativas dos apaixonados por estes seres vivos, contribuindo, em simultâneo, para modificar a perceção do público para com as libélulas do nosso país!